PolíciaPolítica

Envolvido por testemunha no caso Marielle, Orlando da Curicica é transferido do Rio

Sob forte esquema de segurança, van da Seap entrou no setor de cargas do Aeroporto Santos Dumont por volta das 6h 

Apontado por uma testemunha como mandante dos assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista Anderson Gomes, o miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando da Curicica, foi transferido do Rio no início da manhã desta terça-feira. A mudança acontece a pedido da Secretaria de Segurança do Rio e Orlando irá cumprir pena em uma penitenciária de segurança máxima do governo federal.

Sob forte esquema de segurança, van da Seap entrou no setor de cargas do Aeroporto Santos Dumont por volta das 6hAlém de Orlando, o delator ouvido pela Delegacia de Homicídios da Capital (DH), que é ex-miliciano, também apontou o vereador Marcello Siciliano (PHS) como responsável pela morte de Marielle. Em depoimento revelado pelo GLOBO no mês passado, a testemunha disse ter visto ambos, em junho de 2017, durante um encontro no restaurante, no Recreio dos Bandeirantes, tramando o assassinato da vereadora. “Eu estava numa mesa, a uma distância de pouco mais de um metro dos dois. Eles estavam sentados numa mesa ao lado. O vereador falou alto: “Tem que ver a situação da Marielle. A mulher está me atrapalhando”. Depois, bateu forte com a mão na mesa e gritou: “Marielle, piranha do Freixo”. Depois, olhando para o ex-PM, disse: ‘Precisamos resolver isso logo'”, afirmou a testemunha.

 

Fonte:Extra

Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar