Polícia

Protesto pela morte de jovem em operação na Maré, termina em troca de tiros

Moradores da Vila do Pinheiro e do Morro do Timbau, comunidades do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, fizeram um protesto, por volta da 00h, no começo da madrugada desta quinta-feira, na Linha Amarela, na altura da Vila do João. O motivo da manifestação seria a morte do jovem Marcos Vinicius da Silva, de 14 anos, baleado durante um tiroteio no mesmo complexo, em uma operação policial na manhã desta quarta-feira.

Os manifestantes chegaram a bloquear as pistas da Avenida Brasil, próximo a Bonsucesso, e nas Linhas Vermelha e Amarela, na altura da Vila do João. Diante disso, viaturas do PM e do Batalhão do Choque da Polícia foram chamadas até o local.

Motoristas se protegeram dos tiros nas muretas de concreto da Linha Amarela
Motoristas se protegeram dos tiros nas muretas de concreto da Linha Amarela Foto: MARCOS DE PAULA / Agência O Globo

Segundo agentes do 22º BPM, os manifestantes jogaram pedras nos PM’s e depois atiraram, o que deu início a uma troca de tiros. Motoristas que passavam pela Linha Amarela, no trecho superior a Avenida Brasil, largaram os carros e tiveram que se proteger atrás de muretas de concreto. Não há registro de feridos.

Testemunhas afirmaram que os manifestantes também atiraram pedras nos motoristas que passavam pelo local.

PMs e manifestantes trocaram tiros no começo da madrugada desta quinta-feira
PMs e manifestantes trocaram tiros no começo da madrugada desta quinta-feira Foto: MARCOS DE PAULA / Agência O Globo

Após o tiroteio, um ônibus foi queimado, também na Avenida Brasil, sentido Centro, na altura de Bonsucesso. Segundo a PM, a ação também foi orquestrada pelos manifestantes.

Às 3h40, o Centro de Operações da Prefeitura do Rio emitiu uma nota em que avisou sobre a liberação Linha Vermelha, nos dois sentidos. Também estão liberados o acesso e a saída da Linha Vermelha para a Linha Amarela.

 

Fonte:Extra

Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar