NotíciasPolítica

Datafolha: Rejeição a Bolsonaro cresce e chega a 43%

Pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda (10) mostrou que a rejeição ao candidato Jair Bolsonaro, ao invés de cair após o ataque sofrido por ele, aumentou. Saiu de 39% para 43% e continua sendo a maior entre todos os postulantes.

O instituto perguntou ao eleitor em qual candidato não votaria de jeito nenhum. Os entrevistados puderam escolher mais de um nome. Depois de Bolsonaro, Marina Silva é a que tem a maior rejeição. No levantamento anterior, realizado em 21 de agosto, 25% disseram que não votariam nela. Agora, são 29%.

A rejeição de Geraldo Alckmin caiu de 26% para 24%, a de Ciro Gomes, de 23% para 20%. A de Fernando Haddad foi de 21% para 22%. Além deles, 19% disseram não votar de jeito nenhum em Cabo Daciolo e Vera Lúcia; 18% em José Maria Eymael; 17% em Guilherme Boulos e Henrique Meirelles; 15% em João Goulart Filho e João Amoêdo; 14% em Alvaro Dias. Além, disso, 5% disseram rejeitar todos e 2% não rejeitar nenhum.

O Datafolha entrevistou 2.804 eleitores em 197 municípios, nesta segunda (10). A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%.

Mostre mais