EsporteNotícias

Ele está de volta! Chará é a opção de velocidade para o Atlético no clássico contra o Cruzeiro

Atacante retorna após servir a Seleção Colombiana em amistoso

Yimmi Chará está de volta ao Atlético. Nesta quinta-feira, o atacante colombiano retorna aos treinamentos na Cidade do Galo depois de servir a seleção da Colômbia em amistosos contra Venezuela e Argentina. O jogador, titular absoluto da equipe comandada por Thiago Larghi desde que chegou, deve voltar ao time no clássico contra o Cruzeiro, domingo, às 16h, no Mineirão. Com isso, Tomás Andrade deve ficar como opção no banco de reservas.
Chará jogou apenas 15 minutos pela Seleção Colombiana, na vitória sobre a Venezuela, por 2 a 1. Foi dele o gol decisivo, já nos acréscimos, após aproveitar sobra de bola na área. Contra a Argentina, ele não foi acionado pelo técnico Arturo Reyes.
No Atlético, Chará é peça fundamental do esquema de Thiago Larghi. Aberto pelos lados do campo (quase sempre pela ponta esquerda), abusa da velocidade para criar situações de perigo para os adversários. Ele soma um gol e três assistências em dez partidas com a camisa alvinegra.
Sem o colombiano, o Atlético atuou com Tomás Andrade na função. O argentino é um jogador mais técnico, que preza pelo passe e pelo drible, características diferentes de Chará. Com a volta do atacante, o time terá mais profundidade e amplitude.
Mas não é só no setor ofensivo a contribuição de Chará. O jogador contribui com os laterais na marcação. São 11 desarmes no Campeonato Brasileiro. O lateral-esquerdo Fábio Santos, que voltará a ter o companheiro por perto no jogo contra o Cruzeiro, ressaltou as qualidades do colombiano.
“O Chará é um jogador mais de velocidade e profundidade, Tomás gosta mais de jogar com a bola no pé, mais cadenciado, de jogo curto e tabela curta. São totalmente diferentes, cada um faz uma função diferente, mas são dois grandes jogadores. Ao meu ver o Tomás fez grande partida na segunda-feira e Chará é um dos principais jogadores da nossa equipe e estamos felizes com a volta dele”, destacou.
 
Profundidade ao time
Quem também está feliz com a volta de Chará é o meia Cazares. O equatoriano demonstra, a cada partida, a qualidade para colocar os companheiros na cara do gol. E a velocidade do atacante colombiano deve ser explorada pelo camisa 10.
“Chará é técnico. Tenho que ver o posicionamento dele também, porque às vezes dou um passe muito longo e ele não consegue chegar. Contra o Corinthians, dei a bola muito na frente e achei que ele chegaria, mas o Ralf se adiantou e pegou a bola. Tenho que ler o tempo, porque ele é rápido. Se eu pensar e ver a corrida dele… no vestiário falo com ele para correr porque eu vou dar a bola para ele”, disse.
df.superesportes
Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar