MaranhãoNotícias

Governo do Estado premia policiais por apreensão de armas

Policiais maranhenses, entre civis e militares, foram premiados pelo montante de 1.427 armas apreendidas em 2018. O reconhecimento é um pioneirismo da gestão Flávio Dino e integra o programa Pacto pela Paz.

A premiação foi entregue pelo governador, em solenidade no Salão de Atos do Palácio dos Leões, na manhã da última segunda-feira (11), e contou com a presenças de policiais, familiares e secretários de Estado. O objetivo é estimular e valorizar a polícia do Maranhão, e contribuir para a redução de armas ilegais nas ruas.

Flávio Dino reforçou o significado do momento que se repete anualmente, desde o primeiro mandato, e tem relevância no êxito das ações de segurança e no esforço do trabalho das policiais.

“Escolhemos essa modalidade de reconhecimento por acreditar que estímulos econômicos reforçam a eficiência. Nos alegra ver as equipes otimizando esforços pela redução de armas em mãos erradas nas ruas”, disse o governador.

“Defendemos armas nas mãos certas e em uma polícia treinada, preparada e devidamente equipada para a ação. Parabenizo e saúdo os vencedores da premiação, as nossas forças policiais e aos seus comandos por este exímio resultado”, pontuou Dino.

As apreensões influem decisivamente na redução da criminalidade, reforçou o governador. Citando o Estatuto do Desarmamento, Dino enfatizou que o dispositivo contribuiu para um índice três vezes menor no ritmo de crescimento dos homicídios.

O governador frisou, ainda, que o uso indiscriminado de arma de fogo não reduz a problemática em debate.

“Por tudo isso, esse momento se reveste de importância fundamental por destacar nosso estado como o de menores indicadores de homicídios, devido às políticas públicas e o empenho das polícias, gerando apreço da sociedade”, acrescentou Flávio Dino.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela, pontuou que “a ocasião se traduz no devido e merecido reconhecimento aos policiais do Maranhão, que estão compromissados e coesos com o dever de se defender o cidadão e fazer cumprir a lei, e nos orgulha e alegra prestar-lhes este reconhecimento”.

 

 

Mostre mais