NotíciasPolícia

Suspeitos de matar e roubar motoristas de aplicativos a mando de ‘entidade’ são detidos

Três pessoas foram presas e uma adolescente de 15 anos foi apreendida por suspeita de assassinato, tentativas de homicídio e roubos a motoristas de aplicativos de transporte no Grande Recife. Segundo a Polícia Civil, o grupo era comandado por um homem que alegou que uma entidade “encomendava” os crimes em seus sonhos.

“Ele cantava músicas evangélicas durante as corridas e disse que os crimes eram cometidos a mando de uma ‘madrinha’ incorporada por ele”, conta a delegada Patrícia Domingos, responsável pelas investigações.

As prisões, ocorridas no fim de maio, foram divulgadas nesta quarta-feira (10). De acordo com a delegada, as vítimas eram escolhidas devido à facilidade de atraí-las, através da solicitação de corridas, e a quadrilha, composta de sete pessoas, agia de forma violenta.

“O primeiro caso de que tivemos conhecimento foi no dia 19 de maio. Uma corrida foi solicitada em Pau Amarelo [em Paulista] e o motorista foi espancado por uma menor de idade. Em um determinado momento, eles desceram do carro e o motorista levou dois tiros no pulso, mas atualmente ele passa bem”, afirma.

Dessa primeira vítima, foram roubados pertences pessoais e um óculos de grau, encontrado no carro da segunda vítima, um motorista identificado como Ismael Ribeiro da Silva, de 34 anos. Ele foi morto a tiros no dia 23 de maio, na Estrada de Pau Ferro, em Paulista.

Detenções foram divulgas em coletiva da Polícia Civil no Recife, com o perito criminal Diego Costa, o delegado Paulo Gondim, a delegada Patrícia Domingos e a perita criminal Camilla Brayner — Foto: Marina Meireles/G1
Detenções foram divulgas em coletiva da Polícia Civil no Recife, com o perito criminal Diego Costa, o delegado Paulo Gondim, a delegada Patrícia Domingos e a perita criminal Camilla Brayner — Foto: Marina Meireles/G1

“Fizemos a comparação de uma digital encontrada na lente dos óculos e da digital do chefe da quadrilha. A identificação foi perfeita”, diz a perita criminal Camilla Brayner.

As prisões de três homens envolvidos nos dois crimes ocorreram em 25 de maio, quando caminhavam numa rua em Paulista. “Eles foram presos com um revólver calibre 38 e, depois da prisão, identificamos que eles tinham ligação com os crimes contra os motoristas de aplicativo. Uma das vítimas também fez a identificação de um deles”, conta Patrícia.

De acordo com a Polícia Civil, o chefe da quadrilha já foi condenado por homicídio e estava cumprindo regime semiaberto na Penitenciária Agroindustrial São João, em Itamaracá, mas fugiu após quebrar a tornozeleira eletrônica. Outro preso já tinha passagens pelo sistema prisional por tráfico de drogas.

“Já identificamos quatro pessoas e vamos continuar as diligências para deter todos”, declara a delegada. Entre eles, estão um homem, uma mulher e uma adolescente de 17 anos.

Além das vítimas de homicídio e de tentativa de latrocínio, a polícia atribui à quadrilha quatro casos de roubo. “Pedimos que os motoristas de aplicativos que sofreram algum tipo de violência procurem o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, porque essas pessoas podem ter sido vítimas do mesmo grupo”, afirma.

Fonte:G1 PE

Mostre mais