MaranhãoNotíciasSaúde

Com projeto de melhoria da qualidade no Socorrão II o tempo de espera foi reduzido em 27%  para atendimento

Dado é do Ministério da Saúde que avaliou unidades de saúde brasileiras que participam do projeto Lean nas Emergências; em São Luís Socorrão II contou com a assessoria do Hospital Sírio-Libanês

O Ministério da Saúde constatou uma diminuição na superlotação das unidades de saúde brasileiras que participam do projeto Lean nas Emergências, entre elas, o Hospital Municipal Clementino Moura (Socorrão II), da rede municipal de saúde de São Luís. Desde a implantação do projeto, em novembro de 2018, o hospital, que tem a assessoria do Hospital Sírio-Libanês, já reduziu em 27% o tempo de espera para atendimento, além de contabilizar um percentual de 74% de redução na superlotação. A ação integra a política de saúde implantada pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior.

Os dados mostram que o hospital tem reduzido a espera, considerando a entrada do paciente, triagem, consulta, administração de medicação, realização de exames e alta médica. Com isso, nos casos em que há necessidade de internação, a espera foi reduzida em 20%.

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, ressalta que a demanda continua grande no Socorrão II, mas as mudanças nos fluxos de atendimento estão gerando uma nova realidade. “Fizemos intervenções significativas nos processos e rotinas, sem prejuízo da assistência prestada, e estamos conseguindo atender de forma mais qualificada, em menor espaço de tempo”, afirma.

O projeto Lean nas Emergências é uma parceira do Ministério da Saúde e Hospital Sírio-Libanês, cujas equipes acompanham toda a implantação. O Socorrão II está no segundo ciclo, na fase de “sustentabilidade”, e a experiência será apresentada a uma equipe do Ministério da Saúde do Haiti, que vai conhecer os avanços em visita ao local, na próxima segunda-feira (23).

Além disso, técnicos do Socorrão II vão participar do II Workshop de Capacitação sobre a Metodologia Lean, promovido pelo Ministério da Saúde e o Hospital Sírio Libanês,em São Paulo, no dia 10 de outubro, para compartilhar as experiências locais.

Mostre mais