EsporteNotícias

Com dois de Antony, seleção pré-olímpica goleia Venezuela em amistoso

Atacante do São Paulo marcou duas vezes e deu assistência para Pedro; além deles, Douglas Luiz fechou o marcador com atuação segura do Brasil

  • Resumão

    A noite da quinta-feira foi de tranquilidade para a seleção pré-olímpica. No estádio dos Aflitos, no Recife, o time brasileiro não teve dificuldade para vencer a Venezuela por 4 a 1. Douglas Luiz, em belo chute de fora da área, abriu o placar. Cásseres empatou para os visitantes ainda no primeiro tempo, mas, no segundo, Antony marcou duas vezes e deu assistência para Pedro fechar o placar no triunfo verde e amarelo.

  • Próximo jogo

    A seleção pré-olímpica continua no Recife. Na segunda-feira, joga contra o Japão. Só muda o palco. Em vez dos Aflitos, onde atuou na quinta, jogará na Arena de Pernambuco. O duelo acontece às 16h. Como este, o jogo diante dos asiáticos serve como preparação para o pré-olímpico de Tóquio-2020, torneio que acontece em janeiro, na Colômbia.

  • Público e renda

    Público: 6.391. Renda: R$ 72.340.

  • Primeiro tempo

    O Brasil, desde o início, teve mais posse de bola e volume. Encontrou dificuldades, porém, para traduzi-los em chances claras. A Venezuela se retraía e marcava firme, conseguindo evitar penetrações na área. Ainda assim, a seleção pré-olímpica chegava. Matheus Cunha teve duas chances e não fez, mas Douglas Luiz não desperdiçou. Em chute de fora, abriu o marcador. A tranquilidade era tão grande que, aparentemente, o Brasil relaxou um pouco. Foi assim que a Venezuela chegou ao empate. Cásseres fez bom lance individual e contou com desvio para bater Ivan.

  • Segundo tempo

    O Brasil foi senhor do segundo tempo. Aos oito minutos, o atacante Antony já havia marcado mais dois, ampliando o placar para 3 a 1. Com folga no marcador, André Jardine começou  a fazer mudanças. Ao todo, ele mexeu cinco vezes. A alteração que mais deu resultado foi a de Pedro. O centroavante marcou o quarto do Brasil poucos minutos depois de entrar em campo.

  • Dono da casa
    Matheus Cunha recebe na entrada da área, tenta a cavadinha, mas bola sobe demais aos 22 do 2º tempo
    Matheus Cunha recebe na entrada da área, tenta a cavadinha, mas bola sobe demais aos 22 do 2º tempo

    Um dos anfitriões do jogo, o atacante Matheus Cunha (paraibano, mas com história em Pernambuco) tentou muito e teve boas chances de gol, mas não conseguiu marcar. No segundo tempo, tentou golaço de cobertura – mas a bola subiu demais e foi para fora.

  • Certeiro
    Gol do Brasil! Pedro recebe de Antony e bate de canhota para ampliar aos 29 do 20 tempo
    Gol do Brasil! Pedro recebe de Antony e bate de canhota para ampliar aos 29 do 20 tempo

    O atacante Pedro, da Fiorentina-ITA, entrou e aproveitou a chance. Com apenas quatro minutos em campo, recebeu belo passe de Antony e não perdoou: marcou o quarto da seleção pré-olímpica no jogo, de primeira e de canhota.

  • Rayo discreto

    O atacante Rodrygo, do Real Madri-ESP, fez sua estreia pela seleção pré-olímpica. Entrou aos 25 do segundo tempo. A atuação, porém, não teve tanto brilho. Na ponta esquerda, ele pouco ameaçou o gol venezuelano.

  • Belo gol venezuelano
    Gol da Venezuela! Cásseres passa por dois, chuta de fora da área, bola desvia e vai no ângulo aos 36 do 1º tempo
    Gol da Venezuela! Cásseres passa por dois, chuta de fora da área, bola desvia e vai no ângulo aos 36 do 1º tempo

    Tudo bem que a bola desviou no chute, mas não invalida a bela jogada do meia Cristian Cásseres, que se livrou de dois brasileiros para marcar o gol único da Venezuela.

  • Diferencial
    Gol do Brasil! Paulinho troca passes com Pedrinho, e Antony pega de primeira para desempatar aos 5 do 2º tempo
    Gol do Brasil! Paulinho troca passes com Pedrinho, e Antony pega de primeira para desempatar aos 5 do 2º tempo

    Quem fez a diferença mesmo no jogo foi Antony. Ele marcou dois gols com chutes certeiros e ainda deu passe milimétrico para Pedro marcar o dele. Foi o melhor da partida.

  • Cadê a luz?
    Queda de energia atrasa o início de Brasil x Venezuela nos Aflitos
    Queda de energia atrasa o início de Brasil x Venezuela nos Aflitos

    Logo após o fim do hino nacional brasileiro, um apagão deixou os jogadores e torcida no escuro. O breu nos Aflitos demorou cerca de 15 minutos para ser contornado, com o retorno da energia. De bonito, fica a imagem dos torcedores no escuro com os celulares acesos.

     

Fonte:Globoesporte

Mostre mais