MaranhãoNotíciasSaúde

Maranhão precisa reforçar cobertura vacinal contra o sarampo

Doze estados e o Distrito Federal ainda precisam vacinar mais crianças para alcançar a meta de cobertura vacinal e evitar o sarampo

O Brasil atingiu a meta de vacinação contra o sarampo com 95% de crianças de até um ano de idade vacinadas. Quatorze estados conseguiram vacinar mais que 95% dessas crianças, mas doze estados e o Distrito Federal ainda precisam vacinar mais crianças para alcançar a meta e evitar o sarampo.

O Maranhão está entre esses estados, com cobertura de 82,45%, segundo o levantamento do Ministério da Saúde. Dos 217 municípios maranhenses, 117 atingiram até 90% de cobertura vacinal (53,92%), 12 ficaram entre 90 a 95% (5,53%) e 88 atingiram 95% para mais, o que corresponde a 40,55% do total.

Os estados que atingiram a meta de vacinação são: Alagoas, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Espírito Santo, Ceará, Paraná, Santa Catarina, Sergipe, Rio Grande do Sul, Tocantins, Goiás, São Paulo e Paraíba. Em relação aos municípios, 34,5% (1.923) precisam reforçar os esforços para atender a meta de vacinação.

A partir de 18 de novembro, a segunda etapa da campanha se inicia. Um novo grupo, composto por adultos de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia, terão a oportunidade de se vacinarem até 30 de novembro, quando termina a campanha.

O Governo também elaborou uma lista com o nome das crianças maiores de 6 meses e até 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade que não estão em dia com as vacinas contra o sarampo. A lista disponibilizada pelo Ministério da Saúde vai ajudar os municípios a montar sua estratégia para ir em busca das crianças não vacinadas. Na lista, consta o quantitativo de doses aplicadas da tríplice viral, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba. O documento servirá para que os gestores locais definam estratégias para realização de busca ativa das crianças com o esquema vacinal incompleto. As crianças são mais sensíveis aos efeitos e complicações que o sarampo causa, inclusive a morte. Nos últimos 90 dias, foram confirmadas 14 mortes pela doença no Brasil, sendo sete em menores de cinco anos de idade. Dezenove estados estão na lista de transmissão ativa da doença e 90,5% dos casos confirmados estão concentrados em São Paulo.

O Maranhão está na lista ativa com seis confirmações da doença no estado. Os casos foram registrados nos municípios de Vitorino Freire, uma mulher de 40 anos, vinda de São Paulo; em Lago da Pedra, um bebê de oito meses; em São Luís, um homem de 33 anos, vindo de Santos (SP); e uma criança, de sete meses, do município de Caxias; uma criança, de um ano, do município de Lima Campos, e um homem, de 32 anos, vindo de São Paulo, em visita à família em Pedreiras. “Em todos os casos confirmados, até o momento, em comum entre eles o fato que todos estavam com a carteira vacinal desatualizada. Portanto, pedimos que as pessoas procurem os postos de saúde para serem imunizadas. Todos os municípios têm recebido apoio do Governo do Estado nas suas ações de vigilância, com oferta de treinamento dos profissionais de saúde para resposta rápida do sarampo”, explicou a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Léa Márcia Costa.

Vacinação

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo 2019 foi dividida em duas etapas. A primeira entre 7 e 25 de outubro, com foco nas crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade. A partir do dia 18 de novembro, começa a segunda etapa da campanha, que será voltada para adultos de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia. O “Dia D” será em 30 de novembro.

Mostre mais