EsporteNotícias

Palmeiras vence nos pênaltis após empate sem gols

  • Resumão

    A versão 2020 do Palmeiras ficou no 0 a 0 em seu primeiro jogo, na noite desta quarta-feira, em Orlando, nos Estados Unidos. Na reestreia de Vanderlei Luxemburgo, que iniciou sua quinta passagem pelo clube, o Verdão empatou sem gols com o Atlético Nacional, da Colômbia, pelo Torneio da Flórida – e depois ganhou um ponto extra ao vencer a disputa de pênaltis por 10 a 9. O jogo foi bastante equilibrado, com boas chances de lado a lado, e serviu para Luxemburgo observar seu elenco. O treinador mandou a campo 23 jogadores – 11 no primeiro tempo e outros 12 no segundo.

  • Impecável nos pênaltis

    O regulamento do Torneio da Flórida determina que jogos terminados empatados tenham uma disputa de pênaltis para dar um ponto extra ao vencedor. E foi o que aconteceu com o Palmeiras. O Verdão acertou todas suas cobranças. E foram dez! Começou com as cinco iniciais: com Victor Luis, Luan, Alan, Gabriel Menino e Willian. O problema é que o Atlético Nacional também converteu todas as cinco, e aí foi necessário partir para as cobranças alternadas. Mais cinco jogadores acertaram: Emerson Santos, Wesley, Ramires, Mayke e Gabriel Veron. Velázquez errou para o Atlético Nacional, dando fim à disputa.

    Os pênaltis de Palmeiras 0 (10) x  (9) 0 Atlético Nacional pelo Torneio da Flórida
    Os pênaltis de Palmeiras 0 (10) x  (9) 0 Atlético Nacional pelo Torneio da Flórida
  • Na tabela

    O Palmeiras, com o empate, assume a segunda colocação do Torneio da Flórida, com dois pontos, graças ao ponto extra conquistado na disputa de pênaltis. A ponta é do Corinthians, que horas antes fez 2 a 1 no New York City – o time contra o qual Verdão volta a campo no sábado, às 16h. Às 19h30, o Corinthians enfrenta o Atlético Nacional.

    Gabriel Veron, do Palmeiras, contra o Atlético Nacional
    Gabriel Veron, do Palmeiras, contra o Atlético Nacional (Foto: GLEDSTON TAVARES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO)
  • Como faz para ser campeão?

    Com dois pontos, o Palmeiras precisa vencer seu segundo jogo para ter chances de título. Assim, iria a cinco pontos e contaria com um empate entre Corinthians e Atlético Nacional ou com uma vitória dos colombianos para que nenhum adversário passasse de cinco pontos (o Corinthians, empatando no tempo normal e vencendo o ponto extra nos pênaltis, chegaria a cinco, e a decisão ficaria no saldo). Se empatar seu jogo final, o Palmeiras chega a três pontos, mas não alcança o rival no número de vitórias, mesmo que ele perca para o New York City.

  • O primeiro tempo

    Era por um torneio amistoso, mas um torcedor desavisado poderia acreditar que se tratava de Libertadores. O primeiro tempo foi pegado, com divididas fortes de lado a lado. E com equilíbrio também com a bola. Os colombianos começaram um pouco melhor, e Weverton já teve que trabalhar aos cinco minutos, em chute de Andrés Andrada. Mas o Palmeiras logo reagiu, impulsionado pelas arrancadas de Dudu pela direita. O camisa 7 perdeu boa chance, após desvio de cabeça de Luiz Adriano, e depois serviu Lucas Lima, que bateu fraco. A zaga, com Felipe Melo acompanhando Gustavo Gómez, foi exigida e cometeu alguns erros, mas passou incólume pelo primeiro tempo.

    Dudu arma jogada contra o Atlético Nacional
    Dudu arma jogada contra o Atlético Nacional (Foto: GLEDSTON TAVARES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO)
  • O segundo tempo

    Vanderlei Luxemburgo trocou todo o time para o segundo tempo já no intervalo, dando chance a meninos como Gabriel Veron, Gabriel Menino e Wesley. Mas quem mais apareceu nos primeiros minutos da etapa foi o experiente Jailson, com duas defesas importantes. A reação aconteceu em belo chute de Gabriel Menino, espalmado pelo goleiro Cuadrado. Outro jovem, Wesley, começou a aparecer, tentar fintas e arriscar a gol. Em um dos chutes, Zé Rafael chutou em cima da defesa e desperdiçou boa oportunidade. Victor Luís, mais tarde, também teria finalização perigosa, bem defendida pelo goleiro. Mas a melhor chance foi de Gabriel Veron. O atacante de 17 anos roubou a bola do zagueiro, saiu na cara do gol e mandou colocada, rente à trave, para fora.

    Felipe Melo, em Palmeiras x Atlético Nacional
    Felipe Melo, em Palmeiras x Atlético Nacional (Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras)
  • Pênalti, seu juiz!

    Em um dos últimos lances do jogo, o atacante Wesley foi derrubado na área por Bryan Córdoba, zagueiro do Atlético Nacional. E a arbitragem nada marcou, irritando os jogadores do Palmeiras, que seguiram reclamando até depois do jogo.

    Wesley recebe contato e fica caído na área, mas árbitro manda seguir
    Wesley recebe contato e fica caído na área, mas árbitro manda seguir

Fonte:Globoesporte

Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar