BrasilNotícias

Governo sem previsão para pagar o Bolsa Família

O ministério da cidadania, Osmar Terra, ainda não tem previsão de quando serão atendidas as famílias

O Ministério da Cidadania ainda não tem previsão de quando serão atendidas as 494.229 famílias que, apesar de habilitadas para o Bolsa Família, estão na fila para receber os benefícios. O problema deve atingir, principalmente, a região Nordeste, onde, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), vivem 57% das pessoas em situação de extrema pobreza no país.

O ministério preferiu apontar problemas ocorridos durante os governos petistas – o último deles terminou em agosto de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff.

“O programa apresentou, em 2019, uma média nacional de 494.229 famílias inscritas no Cadastro Único e habilitadas para entrar no Programa. Importante ressaltar que o Bolsa Família apresentou, durante todo o governo do PT, fila de espera para entrada no programa”, disse a pasta, por meio de nota.

“Em 2017, se iniciou o processo de zerar a fila, garantido a entrada de famílias em até 45 dias após a inclusão e análise dos dados inseridos no Cadastro Único”, diz outro trecho do comunicado.

O órgão admitiu que, nos últimos meses, “houve redução do número de inclusões de famílias, o que deve ser normalizado com a conclusão dos estudos de reformulação do Bolsa Família”. Porém, apesar de questionado, não respondeu quando esses estudos estarão concluídos. O ministério informa também que o número de beneficiários flutua mensalmente, por conta dos processos de inclusão, exclusão e manutenção de famílias. Segundo o órgão, os cancelamentos estão relacionados aos procedimentos de averiguação e revisão cadastrais, fiscalização, desligamentos voluntários, descumprimento de condicionalidades, e superação das condições necessárias para a manutenção dos benefícios. Em 2019, foram gastos R$ 32 bilhões com o Bolsa Família. A previsão para 2020 é de R$ 29 bilhões, mas o governo diz que a reformulação do programa vai prever aumento dos recursos.

Fila de espera

Em 2014, a fila de espera chegou a 824 mil famílias. No ano seguinte, mais de 1,2 milhão aguardavam o benefício. Em 2016, a fila caiu para 375 mil. O número continuou caindo em 2017, quando 153 mil famílias esperaram pelos pagamentos.Ele frisou que, embora as filas no Bolsa Família não sejam uma exclusividade do atual governo,  houve, entre maio a outubro do ano passado, a maior redução na quantidade de famílias beneficiárias. Nesse período, segundo levantamento feito pelo Contas Abertas junto ao Ministério da Cidadania, esse número despencou de 14.339.058 para 13.505.758.

Fonte:Oimparcial
Mostre mais

Artigos relacionados